terça-feira, 15 de maio de 2012

Cabo Frio - Rio de Janeiro


      Cabo Frio é um município do estado do Rio de Janeiro e o sétimo município mais antigo do Brasil e o principal da Região dos Lagos. Faz divisa com Armação dos Búzios a leste, Arraial do Cabo a sul, Araruama e São Pedro da Aldeia a oeste, e Casimiro de Abreu e Silva Jardim a norte. Segundo estimativa realizada pelo IBGE em 2011, possui 190 786 habitantes. É muito conhecido por suas atrações turísticas, como a Praia do Forte.

Mapa
As fotografias desta postagem foram gentilmente cedidas pelos Irmãos Albert Trindade e Gean, da Padaria e Mercearia do Luar, na rua do Luar, antes de chegar a Praia do Forte.

PRAIAS:

Praia do Forte
A principal praia de Cabo Frio também é conhecida como Praia da Barra e tem 7,5 km de extensão. A praia é um dos cartões-postais da cidade e ponto de jovens e de turistas. Em seu extremo esquerdo, fica o Forte de São Mateus do Cabo Frio, construção do século XVII, que no período da colonização portuguesa, defendeu a costa da região de invasões estrangeiras e de piratas.
  Uma praça de alimentação oferece grande variedade de petiscos. De mar aberto, a praia foi considerada por velejadores internacionais como a maior raia do mundo para a prática do esporte.





Praia do Peró e Praia das Conchas

 Distante sete km do Centro de Cabo Frio, a Praia do Peró tem sete km de extensão e é separada da Praia das Conchas por um pequeno canal. Suas águas são límpidas e a temperatura em torno dos 22 graus centígrados, própria para a prática do surfe. A Praia das Conchas é frequentada pelos aficcionados pela pesca de arremesso. Os peixes mais capturados nesta praia são badejo, anchova e tainha. O lugar oferece também uma bela vista das ilhas de Cabo Frio. Em toda sua orla, existem quiosques, restaurantes e música ao vivo.



Praia de São Bento

   Localizada a setecentos metros do Centro, tem formação lacustre e é banhada pelo Canal do Itajuru. Tem quatrocentos metros de extensão. A área em torno da praia é residencial. Dela, se avista o bairro da Gamboa, a Ponte Feliciano Sodré e a Nova Ponte.

Praia do Siqueira

Localizada a cinco km do centro. Nela, se concentra a pesca do camarão. A praia é lacustre. Em torno dela, se encontra a Igreja de São Pedro e a Praça Júlia Fonseca. Situada às margens da Lagoa de Araruama, a Praia do Siqueira possui calçadão iluminado e quiosques com música ao vivo. A praia tem dois km de extensão e suas águas têm temperatura entre 24 e 26 graus centígrados.




Praia do Sudoeste

Próxima ao Aeroporto de Cabo Frio, a Praia do Sudoeste faz parte da Lagoa de Araruama. É própria para piqueniques. Também possui alta salinidade, o que requer muito cuidado na exposição ao sol.

Praia das Dunas

A praia mais apropriada para a prática do surfe, pela força de suas ondas, é cercada por enormes dunas de areias brancas. O acesso pode ser feito pelo bairro do Braga ou, ainda, seguindo até o final da Praia do Forte. É recomendado cuidado no banho de mar nesta praia, onde é grande a presença de redemoinhos, formados por correntezas.


Praia do Foguete

Famosa por suas águas frias, é uma praia de águas profundas e bastante perigosa por suas correntezas. No entanto, a praia é boa opção para quem quer tranquilidade, pois não é muito frequentada, como a Praia do Forte. Fica no quilômetro quatro da estrada que liga Cabo Frio a Arraial do Cabo.



Praia das Palmeiras

Situada no bairro das Palmeiras, distante três km do Centro, a Praia das Palmeiras fica na Lagoa de Araruama e é própria para a captura de camarão e siri. Em sua paisagem, encontram-se muitas embarcações de pesca. No local, existem quiosques e barracas com aperitivos, pescados da região e música ao vivo. Também podem ser encontradas grandes quantidades de conchas. A praia é cercada por altas palmeiras e coqueiros, que deram nome ao bairro.





Praia Brava

Cercada por escarpas de uns vinte metros de altura, com quatrocentos metros de extensão, a Praia Brava tem, à sua frente, a Ilha dos Papagaios, um local bastante selvagem. Com águas claras e muito agitadas, é a praia a onde se pratica o nudismo. É também muito procurada por surfistas. Está situada entre a Ponta do Peró e o Morro do Farolete (Ogiva). O final do percurso é feito a pé, por uma trilha de pedra em terreno em declive.

Ilha do Japonês

Entre as inúmeras ilhas de Cabo Frio, destacam-se a Ilha dos Anjos, onde se pesca o melhor camarão da região; a Ilha dos Pargos, rica em anchovas; Ilha Dois Irmãos, Ilhas dos Papagaios, Ilha do Japonês, famosa por proporcionar trilhas para caminhadas, e Ilha Comprida, apropriada para a prática do mergulho e pesca submarina. Durante a noite, em geral nos meses de verão, é comum a prática de arrasto de camarão sob a luz de lanternas.



PONTOS TURÍSTICOS:


Reserva de Sambaquis

O trecho do final da Praia do Forte até a praia das Conchas guarda um interessante e ainda pouco conhecido pedaço da história dos indígenas brasileiros. É a reserva de sambaquis, sítios arqueológicos onde foram encontradas ossadas de índios que viveram na região, há séculos. A riqueza dos estudos arqueológicos desses artefatos é muito grande porque junto ao morto eram enterrados seus pertences, representando os costumes de toda uma sociedade. A área de Sambaquis pode ser visitada, mas ainda não há um roteiro instituído. Esse é, ainda, um projeto a ser desenvolvido.




Capela de N. S. da Guia

A capela de N. S. da Guia, localizada no alto do morro de mesmo nome, também é um patrimônio cercado de “histórias” e lendas. Foi construída em 1740 pelos frades franciscanos, atrás do convento de N. S. dos Anjos. Diz a lenda que a imagem de N. S. da Guia, possuía um altar dedicado a ela no convento, mas quando colocada lá, aparecia no dia seguinte em cima do morro. E assim acontecia toda vez que insistiam em levá-la para baixo. Depois de várias tentativas, acabou-se por fazer a “vontade” da santa e uma capela foi construída em cima do morro para abrigar a imagem. Lá temos o ponto mais elevado da cidade e de lá tem-se uma belíssima visão panorâmica de Cabo Frio e dos municípios vizinhos. Com as reformas para a construção de um mirante, agora a área permite avistar também a Ponta do Arpoador e a praia do Peró. Durante a noite o visual é imperdível. E se depois de tudo isso bater aquela fome, não é preciso descer. O Quiosque da Guia oferece diversos lanches, além de manter exposto um acervo de fotos antigas da cidade.


    

Igreja de São Benedito/Passagem

O bairro da Passagem surgiu para ser um ponto de apoio na travessia para o Canal do Itajuru. Porém suas riquezas arquitetônica e histórica transformaram o local em um interessante e agradável ponto turístico. Passeando pelas ruas estreitas e de calçamento antigo, o visitante pode observar as casas em estilo colonial do século passado, de janelas baixas e coloridas, todas patrimônio histórico. Muitas ainda conservam em sua cobertura as famosas telhas moldadas nas coxas das escravas grávidas. A Igreja de São Benedito fica bem no centro do bairro, no largo de mesmo nome. Construída em 1701, nasceu para abrigar os escravos negros, pois a eles não era permitido freqüentar a mesma igreja que os brancos. Dessa forma, nada mais digno do que colocar no altar mor um santo negro, São Benedito. A capela é bem menor e não ostenta a beleza barroca da Matriz N. S. da Assunção, mas sua riqueza está na simplicidade do estilo. Depois de o centro ter sido escolhido para núcleo urbano da cidade, o bairro da Passagem acabou tornando-se uma vila de pescadores. Para chegar ao local é só ir em frente pela Avenida Assunção e dobrar à direita. Ou, então, seguir pela orla, até o final da praia do Forte e virar à esquerda.





Igreja de N. S. da Assunção

Quando os navegadores portugueses, desbravando mares, descobriam uma nova terra, fazia parte da tradição religiosa dar à cidade e à igreja que deveria ser construída, o nome de um santo. Portanto, nada mais natural do que dar a Cabo Frio o nome de Santa Helena, já que sua fundação é comemorada em treze de novembro, dia de Santa Helena. Durante algum tempo o local foi chamado assim, até que o Capitão-Mor, por ocasião da inauguração da igreja, mandou vir de Portugal uma imagem da santa. O navio chegou às praias brasileiras com a encomenda, mas por um engano a santa que lá estava era N. S. da Assunção. Mandado de volta para Portugal, o navio acabou voltando seis vezes, pela força do mar. Os pesquisadores não comprovam a história contata durante décadas pelo povo, mas, de fato, a igreja acabou tornando-se a Matriz de N. S. da Assunção. É a sétima igreja mais antiga do país, foi totalmente construída em estilo barroco e decorada em ouro. Possuía uma das imagens mais antigas do Brasil, a de N. S. da Conceição, que, infelizmente, acabou sendo roubada. Além de apreciar a beleza da arquitetura barroca da igreja, pode-se adquirir artigos religiosos e saborear um café na lojinha que fica ao lado. A paróquia de Nossa Senhora da Assunção localiza-se na praça Porto Rocha, no centro da cidade, ao lado do cinema.





Convento de N. S. dos Anjos e Museu de Arte Sacra

Em 1615, o Capitão-Mor de Cabo Frio, Estevão Gomes, começou a doar terras aos seus amigos a fim de iniciar o desenvolvimento econômico da região. A ordem Franciscana foi uma das contempladas e recebeu um trecho de terra onde deveria fundar o seu convento. A obra só foi concluída 81 anos depois, em 1696. Localizado na base do morro da Guia, ao lado da ponte Feliciano Sodré, o Convento é um dos marcos da arquitetura religiosa do período colonial. Ao lado da nave central encontra-se o cemitério Franciscano e, no topo do Morro da Guia, a Capela de Nossa Senhora da Guia. Juntamente com o convento, essas construções compõem o conjunto arquitetônico mais importante da cidade em termos de patrimônio histórico. Desde 1982, funciona no local o Museu de Arte Sacra, que conta com uma sala de exposição, abrigando permanentemente o acervo religioso de imagens raras do período da arte barroca dos séculos XVI e XVII, em terracota e madeira. E para quem deseja deixar o local levando uma lembrança, o Museu abriga uma lojinha que vende artigos culturais, incluindo publicações especializadas, camisetas e mini-quadros dos artistas mais significativos da região. De quarta a sexta-feira, das 14h às 20h. As visitas também podem ser feitas com a companhia de um guia turístico. Dessa forma é possível saber a fundo toda a história, lendas e causos populares que cercam o Convento de Nossa Senhora dos Anjos.


   

Teatro Municipal

O Teatro Municipal da cidade é um prédio novo, construído em 1997, com estilo arquitetônico italiano. O telhado é colonial e o lado de fora é totalmente cercado de areia branca que imita a areia da praia. O interior é composto por arquibancadas em formato de ferradura que proporcionam uma ampla visibilidade da cena. A lotação é de 350 lugares sem cadeiras e 270 com cadeiras. As apresentações de teatro, grupos de dança ou encenação teatral com textos escritos por artistas da região têm preferência no local, o que não impede a presença de personalidades famosas. O teatro foi inaugurado em grande estilo, com a peça "Paixão", encenada pela atriz Natália Thimberg. O teatro também colaborou com as programações culturais da cidade com as apresentações de Chico Anysio, da atriz Zezé Mota e Dercy Gonçalves. O teatro municipal fica na Avenida do Contorno, em frente aos novos quiosques e ao lado da Secretaria de Turismo, na praia do Forte.

















Canal do Itajurú

O cenário bucólico no Canal do Itajurú lembra a calma e desconhecida Cabo Frio de antigamente. O pôr do sol é sem dúvida a melhor hora para admirar e acompanhar o clima romântico do local. O canal tem 6 Km de extensão, que liga a lagoa de Araruama ao oceano Atlântico, e tem seu ponto mais conhecido no centro da cidade, em frente ao bairro da Gamboa. Ali no calçadão, na beira do canal, é onde fica a famosa feira de artesanato da região, muito procurada pelos turistas no fim da tarde. Também é lá que as escunas ficam ancoradas para passeios por todo o Canal do Itajurú, incluindo roteiros em diversas praias. Caminhando na Av. dos Pescadores, ao final de onde se pode admirar o canal a pé, fica a praia de São Bento.




Dormitório das Garças

Um encontro mais íntimo com a natureza e a consciência da preservação do seu ecossistema é mais ou menos o resumo do Dormitório das Garças. O berço das aves encontra-se do lado esquerdo, cerca de 800 metros após a Ponte Feliciano Sodré, saindo de Cabo Frio no sentido Búzios. A melhor hora para apreciar as garças é entre 17h e 45min até as 18h, quando elas saem de Búzios e vão até o mangue para dormir. Existem diversas campanhas locais de conscientização para preservação daquele mangue que com a desinformação de alguns acabou tornando-se depósito de lixo. O mangue é o dormitório e casa das garças e a não preservação resulta no processo de extinção da espécie. Seria uma pena perder tão belo espetáculo da natureza...





Dunas

A incrível formação de montanhas brancas temporárias foi o que a mãe natureza resolveu dar de presente à cidade. Esses morros de areias brancas e finas têm o brilho revelado pelo sol e o formato moldado pelos ventos. São de origem marinha e algumas, próximas à Praia do Forte, são cobertas de restinga. Na estrada que vai para Arraial do Cabo é onde fica o conjunto mais bonito de "dunas brancas" e também onde se encontra a maior de todas, chamada de "Duna Mãe". A sua imponência é ideal para apreciar o pôr do sol do alto dela. A visitação dessa duna no verão é das 9 às 20h. Um outro conjunto de dunas fica na praia do Peró. Elas costumam mudar de posição em função da força dos ventos. As dunas fazem a festa da criançada que, encontra nelas um tobogã natural, pronto para escorregar.






Forte São Matheus

O Forte que dá nome à praia mais famosa de Cabo Frio foi construído no século XVII pelos portugueses, para defender a terra das invasões dos franceses, ingleses e holandeses. Desta época de conflitos, ainda restam os canhões utilizados nas batalhas, que mesmo após as restaurações que o forte sofreu, ainda continuam voltados para o mar, em eterna defesa da cidade. A casa onde os soldados viviam encontra-se nos recintos do forte e hoje serve de espaço para a exposição de artesanatos e quadros de artistas da região. Localizado no canto esquerdo da praia, o forte, lá de cima, proporciona uma visão completa de toda a extensão da praia até Arraial do Cabo. Do outro lado também é possível visualizar a parte pouco explorada da Ilha do Japonês e os pescadores trabalhando. Faz parte também da beleza do Forte São Matheus, admirá-lo de longe, principalmente à noite quando é especialmente iluminado e sua luz reflete nas águas da praia do Forte, um espetáculo digno de admiração.
    


Fonte do Itajurú

Um jardim cercado, quase saindo do centro da cidade. É a impressão que se tem da Fonte do Itajurú. Mesmo que não exista uma documentação relativa à verdadeira função da fonte, tudo leva a crer que suas águas abasteciam um acampamento de pesca indígena tupinambá, além de fornecer água potável às fortalezas e embarcações européias que traficavam pau-brasil na região. Em 1847, por ordem de D. Pedro II e por ocasião da sua visita foi construída uma guarita em pedra para proteger a fonte, com o teto decorado com azulejos importados. A Fonte foi de grande importância para a colonização da região, pois graças à sua excelente água potável, a cidade foi abastecida por ela até a metade do século. Hoje é um espaço aberto a visitações e nos seus jardins encontram-se árvores nativas como o pau-brasil e a guabiroba. Apesar de não ser um local muito conhecido pelos turistas, é bem agradável e completamente cercado de verde. Os banquinhos lá dentro são ideais para um bom descanso e para umas boas fotos. A Fonte do Itajurú está localizada na Av. Júlia Kubitscheck, centro e fica aberta diariamente das 8 às 17h.


Ponte Feliciano Sodré

A construção da Ponte Feliciano Sodré significou um marco na época em que foi erguida. Inaugurada em 1926, representou o maior vão livre do país e durante décadas foi a única entrada da cidade. A Ponte liga o centro da cidade ao bairro da Gamboa, onde fica a rua dos Biquinis e também é via de acesso ao município de Búzios. À esquerda da ponte encontra-se o Mercado de Peixes da região. A Ponte Feliciano Sodré é um dos monumentos que fazem parte da iluminação especial da cidade. Durante a noite ela recebe uma luz que muda de cor de acordo com as estações do ano. Durante o verão irá ostentar um belíssimo tom de amarelo. Vale a pena parar um pouquinho no calçadão do Canal do Itajurú para admirar.








Anjo Caído

A abertura dos canais da lagoa de Araruama, para facilitar as embarcações de sal vindas do interior de Araruama, foi comemorado com um monumento. Em 1907 foi erguida uma estátua, uma coluna capitel em estilo coríntio, onde se apoia a figura de um anjo de asas abertas, com 9 metros de altura. Com o passar do tempo e devido às correntes das marés e aos ventos sudoeste, a estátua foi, aos poucos, inclinando-se. E acabou sendo comumente chamada de "Anjo Caído". O monumento fica dentro do Canal o Itajurú, no bairro Portinho.




Rua dos Biquínis - O Maior Polo de Moda Praia do país com novo Visual

Férias sem compras, não são férias completas. Não há como ir a Cabo Frio e não levar pelo menos uma peça de um dos produtos mais famosos da cidade: o biquíni cabo-friense.
A famosa Rua dos Biquínis, com suas mais de 70 lojas, foi toda restaurada e ganhou ares de shopping a céu aberto, o Gamboa Shopping. Com a nova estrutura, as compras ficarão, com certeza, mais agradáveis. A rua foi toda coberta com imensos toldos em formato de lírios. Também ganhou um jardim com bastante verde, passarelas de madeira e uma iluminação especial, para as compras noturnas. Os únicos carros que estão autorizados a passar pela rua são o do Corpo de Bombeiros, em caso de acidentes, e de serviços essenciais.
A rua tem a maior rede de moda praia da América Latina, sendo até mesmo citada no Guiness Book. Tudo começou com uma senhora que resolveu confeccionar biquínis para vender aos turistas. Hoje a famosa rua é o ponto de comércio mais importante da cidade. Seus produtos são vendidos em todo o Brasil e exportados para diversos países.
Na Rua dos Biquínis, além dos biquínis, são vendidos maiôs, cangas, bolsas de praia, chapéus e diversos acessórios. O segredo é fazer uma boa pesquisa em todas as lojas antes de sair comprando. E sempre há artigos em promoção. Mas os preços variam de loja para loja.
Para chegar à Rua dos Biquínis, que fica do outro lado do Canal do Itajurú, é preciso atravessar a Ponte Feliciano Sodré e virar à direita. Do centro da cidade é possível ir á pé. O horário de funcionamento é a partir das 9 horas. E na alta temporada, as lojas não fecham antes da meia-noite.


Nenhum comentário:

Postar um comentário